sábado, 27 de abril de 2013

Na Terra Média, com os Ents

Bosque dos Gaios, Estoril.
Observação de árvores, espécies e identificação ( no âmbito do projecto Bosque perto de si / Ciência Viva)

Fangorn e Fimbrethil.





Poças de lama!








Bicharocolocoloco

Ludoteca do Monte Estoril, Artemanhas.











Bicharocoslocoslocos!



Os Bibliófagos



Chegámos pela manhã, à Biblioteca Nacional, em Lisboa...

Esperámos na sala de entrada, ansiosos por visitar um lugar tão graaaaaaande e cheio de aduuuuuuultos...enquanto ouvíamos a explicação acerca dos bichinhos...e a história da Biblioteca Nacional.
Atravessámos, em completo silêncio, a grande Sala de Leitura, que nos deixou encantados, desejosos de "comer" muitos livros...ou não fossemos nós bibliófagos por um dia!
Depois, atravessámos portas, percorremos corredores e mais corredores, atravessámos mais portas...


Esperavam-nos rostos bem simpáticos, que nos explicaram como se tratavam os livros antigos e como deveríamos cuidar dos nossos livros também.


Observámos tudo, os processos de limpeza, de restauro...que maravilha!

Sentimos-nos mesmo privilegiados, por termos esta oportunidade tão única, de visitar este sítio "por dentro"... 
De regresso aos corredores e portas, portas e corredores, vimos os livros que chegam, em pacotes enormes e pesados...ou que partem para outras bibliotecas...
E tanto livro, tanto papel, deu-nos fome: uma fome de traça, de bicho da prata, de formiga ou mesmo caruncho...
E claro, como é já hábito, acampámos onde nos parecia melhor...nas escadas da Biblioteca!
Que piquenique! E a chuva, como sempre também, fez um intervalo, para nos deixar petiscar e brincar.


É isso mesmo...esta árvore deve ter sido trepada, pela última vez em Abril, há cerca de 39 anos...
Após o almoço, rumámos até...

ali bem perto: à Torre do Tombo.
Gostámos do edifício, sobretudo das gárgulas. Parecia mesmo feito de propósito para...escalar?
Lá dentro, não foi possível fotografar, mas foi uma viagem pelo tempo, sem dúvida.
Aprendemos um pouco de história, sobre tintas e usos antigos, sobre papel, navegação...
Quando regressámos ao exterior, ainda tínhamos muita energia e como escrevi, a Torre do Tombo é perfeita para
escalar!